terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Curaçao

O melhor de Curaçao foram os amigos.

Conhcemos o Mario e a Paula do Pajé, reecontramos a Tati e o Alcides do Ocean Eyes, o Cameron do Arcola, O Rody, um curaçalenho muito gente boa que nos adotou de verdade, conhecemos brasileiros que trabalhavam num veleiro de luxo espanhol, recebemos amigos do Brasil a Dai e o Gabriel e o pai e irmão do Mané.

Foi realmente uma estadia marcada por amigos e diversão. Curaçao é encantadora, uma ilha holandesa que ainda preserva a arquitetura original, bom demais caminhar pelo centrinho histórico, comprar frutas frescas vindas da Venezuela e se esbaldar nos cosméticos de marcas famosas, lá é barato, livre de imposto.

As praias e mergulhos são incríveis, água cristalina e fundo de coral. O coral está bem intacto e a vida marinha bem diversificada. Anêmonas, lulas, peixes minúsculos daqueles de aquário, peixes gigantes coloridos, moréias...todos juntos num único mergulho. O Rody nos apresentou um mergulho num naufrágio, maravilhoso...depois voltamos com o Mateus e o João (irmão e pai do Mané) que ficaram extasiados de tanta beleza.

Gastamos 2 meses nesta ilha maravilhosa, muito bem gastos por sinal...o país tem toda estrutura para velejadores, uma comunidade gigante que nesta época, entre junho a setembro ainda lota mais, todos em busca de área livre de furacões.

Tem grandes lojas para a manutenção dos veleiros, supermercados e um comércio completo. Encontra-se de tudo e para todos os gostos.

Quando a Dai e o Gabriel chegaram,fizemos um passeio na lancha do nosso amigo Rody. A lancha tinha 3 motores de 350, foi realmente um parque de diversões...aventura pura, nunca tínhamos experimentado tanta velocidade . Gritávamos sem parar a cada vôo nas ondas. Paramos em vários bares de praia, lotados por turistas europeus, parecia Ibiza...música, bebida e ambiente de tirar o chapéu.

Com a visita do João e Mateus pudemos aproveitar o Sea Aquarium, vendo um show com focas e golfinhos, incrível ver estes animais de pertinho e poder interagir com eles. Foi muito bom ter a família a bordo, nos apoiando e incentivando a corrermos atrás de nossos sonhos.

O reencontro com o Cameron foi muito emocionante, desde abril em Saint Maarten já vínhamos combinando este encontro, nós com o nosso veleiro e ele com o dele, um catamarã de 38 pés, o veleiro que ele sonhava.

Sentiremos saudades de Curaçao, foi uma etapa da nossa viagem onde pudemos parar um pouco e respirar, pois desde início do ano vínhamos frenéticamente enfrentando desafios e superando limites...reforma do Brava, furacões, velejar sozinhos pela primeira vez...tudo isso foi um processo delicado, mas que conseguimos finalizar com sucesso, estamos muito orgulhosos e prontos para a próxima !!!

Entrando em Spance Waters

Um comentário:

Cristina disse...

Show a aventura de voces... incrível. Estamos para chegar nisto tudo daqui ha um ano e ler estes blogs inspiradores me anima muito (e assusta tbm).
Estamos começando um blog sobre nossa aventura ... sailingoceanofdreams.blogspot.com.

Grande abraço e bons ventos,
Cristina & Pieter - s/v Onda Boa.